Quinta-feira, 15 de Março de 2007

Entrevista: Juliana Paes!

Em poucos instantes Juliana Paes (27) cativa quem está à sua volta. Até o mais sisudo dos alemães logo está sorrindo e lhe fazendo confidências. Sempre positiva e brincalhona, a actriz faz destas qualidades princípios de vida. Espírita, tem certeza de que Deus lhe dá presentes para que possa ser generosa com os seus. Faz o bem por prazer e por fé. Chora e sofre também, mas não deixa que a dor se prolongue e apague o brilho de viver. Chorou de tristeza pela morte do amigo Bussunda, em junho, mas não permitiu que o luto mudasse o rumo de sua jornada.Juliana Paes é também uma mistura de paixão e inocência. Vai fundo nas coisas, se entrega. O verbo desconfiar não faz parte do seu dicionário. Ama Carlos Eduardo Baptista (28), que trabalha com marketing esportivo, seu namorado há dois anos e meio. A admiração é mútua e o carinho é evidente. Na Embaixada de CARAS, na Alemanha, ela falou de amor, vaidade e religião. Percorreu os salões da fortaleza medieval de 1222 e deixou fluir livre a imaginação.

 


– Um castelo como esse estimula a sua imaginação?
– Muito. Sou espírita. Nesse castelo, construído há 700 anos, percebo que a vida é mesmo só uma passagem. As pessoas querem que você acredite nesse mundo de glamour, de estrelato, mas isso não importa. Estamos apenas de passagem. Acredito na reencarnação. Toda a sorte que tenho é porque devo ter feito alguma coisa muito legal na minha vida passada.

– Isso norteia sua vida?
– Sim. As coisas não acontecemà toa. Não sei se saberia viver se não fosse espírita, se não acreditasse no que você pode fazer de bom para as pessoas. E isso volta para você. Ser positivo é tratar bem as pessoas, falar olhando nos olhos do outro, sorrir de verdade, fazer um carinho, tocar. Recebi uma carta linda do meu pai, falando que ele às vezes se sente estranho porque estou contribuindo mais para o sustento da família do que ele. O grande provedor sempre foi ele. Aí, eu disse: “Ô pai, você não faz idéia da alegria que me dá fazer isso”. Acho que Deus falou assim: “Vou dar para a Juliana porque ela vai ser o canal no qual Eu vou poder ser generoso com essa família”. Deus sabe que não vou ser mesquinha. E, graças a Ele, tenho conseguido ser generosa. Afinal, a gente só pode dar quando ganha. É muito mais gostoso dar do que receber! Adoro dar presentes. Se uma amiga acha uma blusa minha linda, eu dou. É bom renovar a energia.

– Então, você não é de guardar uma roupa por muito tempo...
– Não. Sou ariana, enjôo rápido das coisas. Cada dia quero estar de um jeito: romântica, sóbria, esportiva... Amo tanto um All Star quanto um salto agulha. O meu estilo é o meu estado de espírito.

– Como é a sua maquiagem?
– Queria ter nascido de cílios postiços. O item de maquiagem que mais gosto é o rímel, levanta o olhar. O blush dá a cara de saúde. A maquiagem deve chamar a atenção para um ponto só: olhos ou boca. Se passo um batom mais forte, não uso muita sombra. Se faço um olho mais esfumaçadinho,uso batom mais claro. Eu seria maquiadora se não fosse actriz. Estudei desenho e o rosto é uma tela. Para mim, maquiar é uma terapia.

– Gosta de jóias?
– Adoro. Sou muito feminina. Gosto de maquiagem, de creminho, de jóia, de bijuteria... Sou a Juju Balangandã!

– E de ser paparicada pelo namorado?
– Até encho o saco dos meus namorados. Quero ser tratada como uma princesa o tempo todo. Mas também paparico muito. Adoro preparar um sanduíche e levar para ele no sofá. Não sou nada feminista. É muito bom ser lady! Se você se comporta assim, é tratada assim. Nunca ouço indelicadezas.

– Na sua opinião, como deve ser a postura do homem e da mulher numa relação?
– A alma masculina e a alma feminina são diferentes e isso é inegável. O que cada um pode fazer é tentar entender o universo do outro. A mulher vive no mundo das sutilezas. A gente quer que os homens entendam nossa linguagem sutil sem verbalizar. Mas isso temos de esperar de nossas amigas, não de nossos homens! E temos de aprender a linguagem deles. O homem é falar e ver. A mulher é sentir. Se queremos ser bem compreendidas, temos de falar claro e não esperar que ele vá notar o que está acontecendo. E eles devem fazer o mesmo: se esforçar para nos entender.

– O que você mais gosta no Carlos Eduardo?
– Ele está sempre com um bom astral. É bola pra frente. Admiro tanto isso! Amor está sempre ligado à admiração. É impossível amar uma pessoa sem admirá-la, seja em que aspecto for. Rimos muito juntos. E se há uma coisa que eu passei para o Dudu é a vontade de levar a vida de uma maneira mais leve. É tão bom aprender um com o outro! Aprendi com ele a ser mais ligada, menos inocente. Ele é mais reservado; eu sou ‘porta aberta’. Conto a minha vida esperando a vez no dentista. É da minha personalidade, não tem jeito.


 



fonte: Caras

publicado por . às 11:21
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Último Post: E o final fo...

. Resultado da Votação!

. Fotos de Deborah Secco!

. Final de Pé na Jaca!

. Entrevista: Murilo Benici...

. Rodrigo Lombardi já escol...

. Murilo Benício abre casa ...

. Deborah Secco em "Paraiso...

. Fernanda Lima vai substit...

. Deborah Secco vai partici...

.arquivos

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds